Alexandre Vianna

Nasci em São Paulo em 1981, cresci entre o Ipiranga e a Cidade Patriarca, zona sul e leste, perto e longe, centro e periferia. Jogava bola pelos campinhos e queria ser jogador de futebol.  Em 1999, passei no vestibular e desisti dessa idéia. Entrei na Faculdade de Comunicação e Artes no Mackenzie, onde ganhei o apelido Alê. Tive diversas disciplinas relacionadas as artes, como fotografia, desenho, artes visuais e cinema, mas percebi que gostava mesmo era da música, de escutar, tocar, cantar e compor e em 2001 formei minha primeira, o Mojito Experience, com um grupo de amigos.

“…só vou levar o meu cantar, eu vou por aí seguir o sol…”

Meu caminho

Com o Mojito Experience, produzi 3 álbuns. O EP “Descendo a Augusta” em 2012, e as DEMOS: “DemoRito” e “DemoRoll” em 2014 e 2015, e os clips das músicas “Descendo a Augusta” e “Horário Eleitoral”, participei de apresentações em eventos como o FAM 2013 – Festival de Alta Mogiana – em Ribeirão Preto, o Festival Munhostock VI em 2013 e as Feiras de Artes da Pompeia em 2012 e 2009, Festival de Música Independente da PUC. Em 2018 fizemos o show de lançamento do disco Vivo em Sampa no Sesc Belenzinho com participações de Nô Stopa, Samuel Samuca e Alan Durazzo.

Além de cantor e compositor, sou técnico de som e viajo pelo Brasil acompanhando artistas incríveis de música e teatro. Com o grupo de teatro Impulso Coletivo produzi trilhas e as canções para o espetáculo Selfland: A fábula da Cidade Suspensa, que já foi apresentado em dois festivais internacionais. Também componho trilhas e presto consultoria de audio para Coletivo Cênico Joanas Incendeiam, em sua nova pesquisa.